sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Reflexões da meia noite

00:50

Percebi recentemente o quanto eu tenho dormido tarde. Dias atropelando noites. Manhãs atropelando tardes.

Essa semana foi cheia de stress, senti muita falta das minhas aulas de yoga. Foram-se. Há mais de 1 ano. Foi a semana que realizamos a 1ª Mostra de Carreira da AIESEC, preenchemos uma candidatura para seleção de um prêmio da Philips, me propus a encontrar outros jovens - presidentes de empresas juniores, fora as aulas e provas acumuladas de fim de semestre.

E ainda foi meu aniversário.


Vagando pela internet, achei o blog de um cara que parou a universidade por 15 meses para juntar $$ e viajar pelo mundo. Ele resumiu em alguns verbos, reflexões que eu tenho feito há dias, meses,...

Viaje, ouse, seja justo, confie, sorria, simplifique, acredite.

É dificil dar conselho para si próprio. Estive pensando nessas práticas de mentoring, coaching pessoal...e no final tudo me parece tão óbvio. Os coaches te perguntam aquilo que você tem total capacidade de se perguntar. Mas será que não fica confuso?

Quem é você?

Quais são seus valores?

Qual seu desafio?

Aprendi esses dias que o processo de autoconhecimento é para vida toda. Quanto mais você cava, mais tem para cavar.

Fim de curso é dose. Reflexões a mil. Olha eu aqui pensando. Falta um ano para acabar minha universidade, mas já sinto o gosto do fim.


E Por que aqueles verbos me achamaram a atenção?

Viaje, ouse, seja justo, confie, sorria, simplifique, acredite.


Desafio é energia. E tem sido assim para um geração toda de jovens com 20 e poucos anos. Muita energia, pouco foco, querendo tudo.

Viajar, ousar e acreditar significam construir, ter força para empreender, para realizar, impactar. É uma vontade contínua de gerar mudança, resultado, ver as coisas acontecerem. Se descobrir.

Cuidar de si próprio e se preparar para o desafio inidivual que cada um deve criar. Não ter medo. As coisas vão mudar. A única certeza que temos é que seremos interrompidos. diz Fernando Pessoa.

Ser Justo e confiar
são valores. É ética. É gerar conexão com pessoas.


Se dispor a aprender com os outros. Quando fiz estágio no TAMAR, uma colega me deu um feedback daqueles que você não esquece, dizendo para eu não esperar reconhecimento nem criticas dos outros. Era para fazer, agir. Ir lá e contribuir com minha parte, tendo noção do que você é, independente do que os outros falem. É autoconfiança. E para ter boa autoconfança, é preciso ser justo.

Em resumo: bons amigos, autocofiança e respeito ao outro são valores para vida toda.

Sorrir e simplificar.

O cara da CST fez isso muito bem ontem. Ganhou atenção de toda a platéia no evento de carreira. E fechou seu discurso em alto e bom som:

"Não apodreçam cedo. Curtam a vida! Sejam felizes. Cuidem bem de vocês e se preparem para o desafio que vocês vão criar."

Simples assim.

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Refugees

If I had to pick up global issues that interests me the most, certainly the Refugees conditions would come in the Top 5.


Under the international law, refugees are individuals who:

* are outside their country of nationality or habitual residence;
* have a well-founded fear of persecution because of their race, religion, nationality, membership in a particular social group or political opinion; and
* are unable or unwilling to avail themselves of the protection of that country, or to return there, for fear of persecution.





They represent challenge, courage, a difficult scenario to overcome and a great human potential to transform reality. video

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Estou apaixonado!

Sabe aquelas relações que você vive de extrema confiança...
Que você divide momentos de alegria e tristeza...
Que te "suporta" em várias situações diferentes...
E que você admira sua orginalidade, autenticidade...

Estou apaixonado mesmo...

... pela minha mochila nova! =D


Andando o dia inteiro para cima e para baixo, percebi o quanto ela é importante.

E além dela, não pode faltar meu mp3, meu caderno de anotações e uma garrafinha d'água.

sábado, 1 de novembro de 2008

O que dá para fazer com sustentabilidade?

Falar em "carreira em sustentabilidade" se tornou comum para muitos jovens. Mas, afinal, que iniciativas essas pessoas estão levando? De que forma, na prática, é possível trabalhar com sustentabilidade?


Dando uma volta por alguns blogs de conhecidos e páginas da web...encontrei alguns exemplos de como trabalhar na prática com sustentabilidade!

Adam, um inglês radicado na China (http://adam.nomadlife.org/), trabalha em uma organização chamada Plan international (http://www.plan-international.org/), que coordena programas de educação, água e saneamento focados em crianças de 50 países diferentes.


Existem também muitas consultorias que dão suporte às estratégias de responsabilidade social e meio ambiente para empresas, como a Natural Logic (http://www.natlogic.com/). Elas oferecem tanto soluções em políticas do tipo "como engajar stakeholders?" até soluções de "como manter a produção mais limpa".

Natural Logic helps companies and communities make sustainability a source of innovation and profit.

O GRI - Global Reporting Initiative educa empresas sobre como realizar relatórios de balanço socio ambiental.(http://www.globalreporting.org/Home)


Já o BSR - Business for Social Responsibility (http://www.bsr.org/) trabalha com uma rede de 250 empresas em consultoria, pesquisa e coloboração entre-setores.


No setor privado, organizações como o BID - Banco interAmericano de Desenvolvimento (http://www.iadb.org/)atua com soluções em desenvolvimento, articulando empresas, ONGs e governos de 26 países na América Latina. Já o Standard Chartered Bank (http://www.standardchartered.com/)trabalha pelo desenvolvimento de negócios sustentáves na Ásia.


Existem também empresas grandes de diversos setores (bancos, indústrias, etc.) que já aplicam práticas de sustentabilidade ligadas ao seus negócios. Como Vale, ABN, Natura, Samarco, etc.


Além disso, existem Conselhos como o World Business Council for Sustainable Development (http://www.wbcsd.org/), uma plataforma virtual de compartilhamento de casos de sucesso entre empresas.


No 3º setor, existem muitas iniciativas. Organizações como a Ashoka (http://www.ashoka.org/) e a Artemisia(http://www.artemisia.org.br/) fortalecem empreendedores sociais.


Existem também muitos jovens que estão levando projetos, empreendendo ações que contrbuem para o desenvolvimento sustentável, como o trabalho de um ex-membro da AIESEC Australia para geração de renda e eliminação do trabalho infantil no Camboja (http://www.carpetsforcommunities.org/), o projeto de Alexander Piergilli na criação do Ecossistemas Design Ecológco, organização que trabalha com agricultura sustentável...

Alexander: produtos agroecológicos, ecoturismo e educação ambiental em SP.

ou de duas americanas que estabeleceram um portal (http://www.wokai.org/) para captar recursos e financiar micro-empreendedores na China.

Wokai: O que tem a ver sustentabilidade com empreendedorismo?

Casey e Courtney: 24 anos de idade e um projeto para reduzir a pobreza na China

No geral, percebo que para aproveitar "oportunidades com sustentabilidade", você precisa:

- Ter visão de mundo e pensar fora da sua realidade local
- Entender sobre cooperação entre governo, empresa e 3º setor

E, principalmente, estar pronto para (você mesmo) criar essas "oportunidades".