domingo, 19 de outubro de 2008

Há 3 anos, começando meu curso de engenharia na UFES, quando eu pensava no que faria em 2008, de uma coisa eu tinha certeza: estaria morando fora e com a faculdade trancada.

O intercâmbio ficou batendo na minha cabeça por muitos anos, ao mesmo tempo que eu ia aproveitando oportunidades de desenvolver liderança na AIESEC (www.aiesec.org.br)

mural: 4 anos de universidade e não-universidade =P

Para 2009, um ano que terminarei minha universidade, acabo de ser eleito Presidente da AIESEC em Vitória. O processo de decisão para me candidatar foi muito díficil. Minha graduação chegando, a vontade de fazer intercâmbio, pressão financeira,...foram coisas que pesavam e me faziam conversar, conversar e conversar...com Deus e o mundo! =P


Gerenciar 150 pessoas em 2009, fazer planejamento estratégico, direcionar uma organização para resultados comuns...e a falta de resposta para a pergunta: como tornar a AIESEC relevante para o ES? Isso tudo com 22 anos seria realmente um desafio de liderança e empreendedorismo.


O processo de eleição é muito intenso: discursos, debates, votos...e o clima que se cria no escritório gera uma pressão enorme nos candidatos.

video

Quando o balde d'água caiu na minha cabeça, percebi que um ano de muito aprendizado estava chegando...e desabei a chorar =P


A sensação que tive no momento era de alto comprometimento com a experiência de mais de 200 pessoas que passarão pela AIESEC em 2009.


Mas além disso, era a sensação de um comprometimento maior com a minha própria experiência, me senti dono da minha carreira.

3 gerações: 2007, 2008 e 2009.